domingo, 10 de outubro de 2010

- A letter to you

Sabe quantas vezes eu sonhei com você? Bom, eu também não. Eles só acontecem. Acontecem na minha mente, na minha imaginação, mas sim, acontecem. Neles, você parece totalmente diferente do que realmente é. Não fisicamente. Mas psicologicamente. Neles, você é feliz ao meu lado... Querido, eu sempre achei seu sorriso lindo. É uma pena que ele nunca aparecia quando você estava comigo. Eu queria saber te fazer feliz. Eu queria entender como seus amigos conseguem te fazer sorrir. Eu te fiz tão mal assim? Eu sei, isso não deveria ser uma pergunta, porque eu realmente te machuquei muito. E nunca levei nada em troco. Quero dizer, nunca sofri o tanto que provavelmente você sofreu quando estava nas minhas mãos. Estava, no passado, porque isso é um adeus. Um adeus pra sempre. Um adeus por todos os momentos ruins que eu te fiz passar. Desculpe-me... Desculpe-me por realmente te amar, porém não saber mostrar o quão grande é esse sentimento. Perdoe-me, mesmo eu já não estando mais presente no mesmo mundo que você. Perdoe-me por ter te batido. Perdoe-me por ter gritado por coisas tão bobas. Foram sem sentido pra você, eu sei. Não tenho outra saída senão morrer agora. Todos nós sabemos que eu não descansaria enquanto você não estivesse nos meus braços de novo. Essa é a única solução. Por favor, não chore. Não quero te fazer sofrer mais uma vez. Não nesse último instante... Porque eu te amo. Essa é a única verdade. Foi o meu único motivo de viver. E é o meu único motivo para morrer.

   Adeus

Um comentário:

  1. ='S eu um dia mais deprê eu teria chorado... muito bom e bem... real

    ResponderExcluir